Thursday, February 16, 2006

Zé Henriki - A dor como inspiração
43 anos. Tem o cordão umbilical enterrado em Cabicera, Praia. Autodidacta. Assina mais de uma centena de composições.José Henrique Rocha Cabral. Zénriki.Um dos mais autênticos e profícuos compositores da nova safra de músicos caboverdianos.Embora tenha começado a escrever composições nos finais dos anos 70, e tendo fornecido mais de 20 canções a candidatos do concurso Todo o Mundo Canta entre 1986 e 1987, Zénriki só teria uma composição gravada há cerca de 10 anos: "Angelina". Um poema triste sobre o fim da vida na solidão.Em 2001, uma outra composição de Zénriki se tornava famosa entre nós. "Recado" foi uma das canções que Mayra Andrade cantou nos Jogos da Francofonia, no Canadá, onde arrebatou a medalha de ouro. A última música gravada chama-se “Dissiço” (Eis a verdade), que deverá sair no último CD de Meno Pecha, ainda inédito. A música é uma homenagem a Orlando Pantera.Nunca registou uma só composição. "Devo ter mais de 100, já nem sei...tentei saber como é que se faz o registo, no Senegal, França ou Portugal, mas é caro...". As palavras deixam a dúvida de um registo, ou não, de uma vasta obra, bastante apreciada pelo público.É um compositor de funaná-lento e mornas, de cariz melancólico, abordando a saudade, a traição e a morte das tradições. Já foi gravado por Paulino Vieira, Meno Pecha, Júlio Pires, Pulonga Bita e Nancy Vieira. Zénriki conhece bem o meio musical santiaguense: é tocador de tertúlias, conviveu de perto com Ildo Lobo, Catcháss, Pantera e Anu Nobu.Raramente dá concertos. É cantor (nega-se a assumi-lo) nos encontros de amigos em sua casa, como Manel Candinho, Tonecas e Emília Marta, Djudju Tavares e Paulino Vieira.Zé Henrique luta para gravar um CD próprio. Não quer um projecto comercial, mas sim um testamento. “Um testemunho para que os meus filhos, um dia, possam dizer “é a música do meu pai”, confessa Zé Henrique que ainda procura por patrocinadores. Sem pressa. “Vejo muita gente a gravar, sem qualidade, e não sei o que se passa”.Já trabalhou nas Obras Públicas, até 1979. Hoje é desenhista. Casado, pai de cinco filhos, reside em Calbicera.
Fonte: Matilde Dias - Lantuna Posted by Picasa